sábado, 13 de dezembro de 2014

[Prévention routière] Crash-test entre un piéton et une voiture, que fau...




Publicado em 13 de nov de 2013
Avec des piétons représentant 42% des tués sur Paris, la Préfecture de Police a organisé une opération de sensibilisation au travers d'un crash-test entre un piéton et une voiture sur le circuit Carole.
L'occasion de comprendre, notamment pour les plus jeunes, ce qu'il se passe pendant et après un accident à travers une démonstration choc et réaliste.


Pour en savoir plus :
http://www.zerotracas.com/ : si vous désirez en savoir plus sur la prévention et la sécurité routière
https://www.facebook.com/zerotracasmma ou https://plus.google.com/u/0/101043267... : échangez et découvrez d'autres conseils pratiques régulièrement dans les vidéos « conseils pratiques / assurance »
  • Categoria

  • Licença

    • Licença padrão do YouTube


Los peatones son las principales víctimas de los accidentes de tráfico




Enviado em 18 de set de 2009
Madrid, 16 sep (EFE).- El 25 por ciento de los conductores no respeta al viandante ante un paso de peatones, esta es la prinipal conclusión de un estudio realizado por el RACE que analiza los comportamientos de unos y otros ante el paso de peatones.




España, seguida de Holanda, es el país europeo con mayor índice de siniestralidad. El 43% de los peatones fallecidos en España estaban cruzando en el momento del atropello fuera de los pasos habilitados.




IMÁGENES Y DECLARACIONES FACILITADAS POR EL RACE .




EFE TV -Madrid- 01:16 GMT

WEB: {www.efeservicios.com

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Um caso para pensar, como fica a segurança do pedestre em Curitiba?

Francisco Souto Neto

Anexos14:27 (Há 5 horas)
para fsoutoneto
Estimados confreiras e confrades da ALJA.

Um muro do estacionamento do Tribunal da Justiça está quase desabando sobre a calçada, exatamente na esquina da Rua Mauá com Rua Euzébio da Motta. Esse estacionamento abrange o quarteirão inteiro que outrora pertenceu à fábrica dos Pianos Essenfelder, comprado no começo deste ano pelo TJ. Há risco de morte de transeuntes por esmagamento. A rachadura surgiu há uns dois ou três meses no alto muro, e agora encontra-se em rápido processo de alargamento desde a calçada ao topo. Pelo lado da Rua Mauá já se nota a acentuada inclinação do muro. Reclamei ao próprio TJ e à Prefeitura, mas até agora nenhuma providência foi tomada. Assim, fiz um “filminho” de um minuto e algumas fotografias, e encaminhei tudo à RPC TV, na esperança de que o programa Paraná TV faça a denúncia e apresse a interdição daquela parte da calçada e o conserto do muro. Eis o filme:


Mas os dias estão passando muito depressa sem que algo seja feito. Uma funcionária do TJ, que não quero identificar, escreveu sobre o assunto: “Ah, é lá na Mauá. Mas eu acho que pra arrumar tem que fazer uma licitação, porque tudo precisa de uma e assim as coisas demoram mais. O muro vai cair e a licitação nem começou".

Tenho que citar o velho ditado: “uma andorinha só não faz verão”. Sozinho não tenho força para tirar as autoridades da inércia. O prefeito de Curitiba e o presidente do TJ estão precisando ser alertados a moverem-se no que respectivamente lhes compete, no sentido de mandar interditar aquele trecho da calçada e a começar imediatamente as obras de reparo (sem licitação, dada a urgência) antes que pedestres inocentes sejam feridos ou mortos. Por isso tomo a liberdade de pedir aos amigos, sobretudo aos confrades desembargadores, que ajudem a influir para que as medidas saneadoras sejam adotadas e assim ninguém tenha que amargar a eventualidade de pessoas se ferirem ou morrem quando ocorrer a inevitável queda do paredão.

Estou também anexando algumas fotos que fiz do muro... e das calçadas em péssimo estado de conservação.

Muitíssimo grato pelo apoio, com meu fraternal abraço.

Francisco Souto Neto

P.S.: Estou enviando este e-mail em meu próprio nome, porém com Cco aos demais confreiras e confrades.

Francisco Souto Neto

17:17 (Há 2 horas)
para Francisco
Estimados confreiras e confrades da ALJA.

Um muro do estacionamento do Tribunal da Justiça está quase desabando sobre a calçada, exatamente na esquina da Rua Mauá com Rua Euzébio da Motta. Esse estacionamento abrange o quarteirão inteiro que outrora pertenceu à fábrica dos Pianos Essenfelder, comprado no começo deste ano pelo TJ. Há risco de morte de transeuntes por esmagamento. A rachadura surgiu há uns dois ou três meses no alto muro, e agora encontra-se em rápido processo de alargamento desde a calçada ao topo. Pelo lado da Rua Mauá já se nota a acentuada inclinação do muro. Reclamei ao próprio TJ e à Prefeitura, mas até agora nenhuma providência foi tomada. Assim, fiz um “filminho” de um minuto e algumas fotografias, e encaminhei tudo à RPC TV, na esperança de que o programa Paraná TV faça a denúncia e apresse a interdição daquela parte da calçada e o conserto do muro. Eis o filme:


Mas os dias estão passando muito depressa sem que algo seja feito. Uma funcionária do TJ, que não quero identificar, escreveu sobre o assunto: “Ah, é lá na Mauá. Mas eu acho que pra arrumar tem que fazer uma licitação, porque tudo precisa de uma e assim as coisas demoram mais. O muro vai cair e a licitação nem começou".

Tenho que citar o velho ditado: “uma andorinha só não faz verão”. Sozinho não tenho força para tirar as autoridades da inércia. O prefeito de Curitiba e o presidente do TJ estão precisando ser alertados a moverem-se no que respectivamente lhes compete, no sentido de mandar interditar aquele trecho da calçada e a começar imediatamente as obras de reparo (sem licitação, dada a urgência) antes que pedestres inocentes sejam feridos ou mortos. Por isso tomo a liberdade de pedir aos amigos, sobretudo aos confrades desembargadores, que ajudem a influir para que as medidas saneadoras sejam adotadas e assim ninguém tenha que amargar a eventualidade de pessoas se ferirem ou morrem quando ocorrer a inevitável queda do paredão.

Muitíssimo grato pelo apoio, com meu fraternal abraço.

Bicycle Safety - Rules of the Road

Pedestrian Safety - Rules of the Road

Pedestrian Safety

Perils For Pedestrians 76 - the importance of sidewalks to blind senior citizens

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

No dia Mundial do pedestre, cidades brasileiras não têm calçadas em boas condições para circular

No dia Mundial do pedestre, cidades brasileiras não têm calçadas em boas condições para circular.
Enquanto fui vereadora da cidade, criei a Lei do PEC, o Plano Emergencial de Calçadas, que determina que a Prefeitura reforme o passeio público das rotas estratégicas determinadas pela Secretária Municipal da Pessoa com Deficiência. Estas rotas tratam-se dos locais onde se encontram os principais serviços dirigidos à população, como escolas, hospitais, creches, bancos, empresas etc. Agora, na Câmara Federal, estamos batalhando para alterar o Estatuto das Cidades e passar a responsabilidade da reforma de todas as calçadas do Brasil ao Governo.
Aqui em São Paulo, hoje, é o vereador Andrea Matarazzo que luta para dar continuidade a esse trabalho. Ainda na época em que foi secretário de coordenação das subprefeituras de São Paulo, ele conduziu a reforma que tornou a Paulista uma das avenidas mais acessíveis da América Latina. Na Câmara Municipal, ele apresentou um projeto de Lei que obriga a prefeitura a reformar, manter e conservar os 35 mil km de calçadas da capital. Outra alteração proposta por Matarazzo obriga o município e as prestadoras de serviço público e privado a realizarem reparo integral dos danos causados ao passeio público. Fica mantido o direito de o responsável pelo lote ou imóvel fazer as obras de adequação e conservação que desejar, por sua conta.
Só assim teremos calçadas de qualidade para todos, como a calçada da Avenida Paulista - esta em que estou na foto.
Descrição da imagem para cego ver: Mara de vestido azul em pé na cadeira em um canteiro central da Avenida Paulista.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Em Ponta Grossa - Secretário Municipal de Planejamento João Ney Marçal anunciou que a prefeitura assumirá a responsabilidade pela construção das calçadas,

Minha viagem ontem à Ponta Grossa foi coroada de alegria durante as comemorações dos 80 anos do CREA-PR, quando o Secretário Municipal de Planejamento João Ney Marçal anunciou que a prefeitura assumirá a responsabilidade pela construção das calçadas, luta de anos que defendo com companheiros da causa da ACESSIBILIDADE. Na foto deste momento histórico ao meu lado o Secretário Marçal, o Reitor da UEPG, nosso colega engenheiro Carlos Vargas e o presidente do CREA-PR e amigo que sempre nos apoiou nesta luta Joel Krüger. Parabéns CREA-PR, parabéns Prefeitura de Ponta Grossa !
Vamos agora continuar este trabalho para convencer os demais 398 municípios do Paraná !

Minha viagem ontem à Ponta Grossa foi coroada de alegria durante as comemorações dos 80 anos do CREA-PR, quando o Secretário Municipal de Planejamento João Ney Marçal anunciou que a prefeitura assumirá a responsabilidade pela construção das calçadas, luta de anos que defendo com companheiros da causa da ACESSIBILIDADE. Na foto deste momento histórico ao meu lado o Secretário Marçal, o Reitor da UEPG, nosso colega engenheiro Carlos Vargas e o presidente do CREA-PR e amigo que sempre nos apoiou nesta luta Joel Krüger.  Parabéns CREA-PR, parabéns Prefeitura de Ponta Grossa !
Vamos agora continuar este trabalho para convencer os demais 398 municípios do Paraná !

Deseja marcar Joel Krüger?  
Sim · Não